A raça canina mais cara
O que determina um preço alto de uma raça canina? Quais aspectos influenciam esse cenário? Muitas vezes, raças raras e com características distintas em relação a outros cães, se tornam muito valorizadas no mercado e, dessa forma, tendem a custar caro, para quem deseja comprá-las. Além disso, se trata de um cenário muito lucrativo para tutores que vendem filhotes de raças valorizadas.
Dentre os destaques, podemos citar o Chinese Crested orçado em ao menos R$ 1.500 ou Akita, que não custa menos de R$ 2.000 por filhote. Mas ambos não chegam ao valor do Mastim Tibetano, que já foi arrematado em leilão por mais de R$ 4 milhões, em 2014, na China. Na sociedade chinesa ter esse cão representa um certo status. A raça é considerada por essa cultura como “a mais próxima da perfeição” entre as demais.
Esse tipo de cão atrai pelo bom temperamento e devoção ao tutor e familiares. Mas o que mais chama a atenção nele é, justamente o seu tamanho e excesso de pelo – que lembra um leão.
Os cães dessa raça costumam ser bastante fortes, ágeis e independentes. Eles também tendem a ser gentis, pacientes e prestativos com crianças, como cita artigo do Animal Planet. O pet não costuma ser muito agressivo em relação a outros cães.
Medidas
Altura mínima: 61 cm
Altura máxima: 76 cm
Peso: entre 34 a 73 kg
Expectativa de vida: em torno de 15 anos


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog